Breaking News
Loading...
sábado, 11 de outubro de 2014

"Até quando te esquecerás de mim, SENHOR? Para sempre? Até quando esconderás de mim o teu rosto?
Até quando consultarei com a minha alma, tendo tristeza no meu coração cada dia? Até quando se exaltará sobre mim o meu inimigo?
Atende-me, ouve-me, ó Senhor meu Deus; ilumina os meus olhos para que eu não adormeça na morte;
Para que o meu inimigo não diga: Prevaleci contra ele; e os meus adversários não se alegrem, vindo eu a vacilar.
Mas eu confio na tua benignidade; na tua salvação se alegrará o meu coração.
Cantarei ao Senhor, porquanto me tem feito muito bem."
Salmos 13:1-6

Neste Salmo, não sabemos quem é o adversário do desespero de Davi. Pode ter sido o rei Saul ou Absalão.  Ambos perseguiram Davi e o teriam matado.

Sempre que há doença ou sofrimento na vida de alguém, a pessoa geralmente expressa o desejo de saber até quando vai continuar.  Queremos saber quando o alívio virá a nós. Este Salmo tem sido identificado como o salmo "Até quando?" por causa deste grito por alívio.  A frase "Até quando?" é usada quatro vezes no início da primeira estrofe.

O Salmo 13 é dividido em três estrofes de três versos cada.  Cada estrofe revela um estágio de experiência diferente.  A primeira estrofe começa com quatro frases "Até quando?"  A segunda estrofe é uma oração por esclarecimento.  A terceira estrofe é uma canção de libertação.

A primeira estrofe é um grito de desespero a Deus.  Davi sente que Jeová o abandonou.  Davi pergunta se Deus jamais falará com ele ou se manifestará a ele novamente.  Ele está tendo que confiar em seu próprio conselho para escapar dos inimigos implacáveis que o perseguem.  Nenhum auxílio está chegando de Jeová.  Os inimigos de Davi são aparentemente vencedores.

Entretanto Deus não esquece seu povo.  Ele nunca deixa de amar seus filhos. Deus não vai esquecer nem abandonar seu povo.  Ele pode "esconder" sua face de seu povo e permitir que sofrimento físico e emocional aconteçam, como é ilustrado na vida de Jó.  Mas Jeová está tentando ensinar uma lição, que não podemos fazer nada em nós mesmos.  Precisamos aprender fé, oração e esperança.  Estas lições nos ensinarão sobre a fonte de força e felicidade nesta vida.  Tudo isto é para ensinar-nos a dependência que temos em Jeová.  Não podemos fazer nada em nós mesmos e de nós mesmos.

A segunda estrofe é o cântico de oração de Davi.  A oração é um insistente e exigente chamado a Deus.  Sua súplica é por conhecimento e entendimento da questão da morte, da intensidade da oposição de seus adversários e suas próprias fraquezas.  Oh, que possamos ser honestos consigo mesmos sobre estes grandes assuntos!  Há três petições nesta estrofe.

"Atenta" é o contrário de "ocultarás" teu rosto (13:1). "Responde-me" é o oposto de "esquecerás de mim." O propósito da oração é que Deus "ilumina-me os olhos" (veja 1 Samuel 14:27,29 para a mesma expressão), isto é, melhoria do entendimento para ver o bom conselho, pelo qual ele poderá escapar dos perigos que o ameaçam. Davi quer ser capaz de resistir firme até mesmo quando seus "adversários" se regozijem enquanto ele "vacilar".

A terceira estrofe é o cântico de vitória do salmista.  É um cântico de louvor que surge de sua oração pessoal. A única explicação para o contraste entre as estrofes é a cessação de seu sofrimento e da oposição de seus inimigos.

O pronome pessoal no início do verso cinco pode ser expressivo. "Eu, até mesmo eu, tenho confiado" traduz uma palavra significando confiar em, depender de, ter confiança em.  A palavra hebraica "misericórdia" (hesed) inclui o sentido mais geral de benevolência ou boa vontade.

"Cantarei" traduz um verbo usado oito vezes nos Salmos.  Cantar é a expressão da alegre apreciação de Jeová pela alma.  Estes dois últimos versos são o auge do tributo e do louvor.  Desde a profundidade do desalento, a alma exprime alegre gratidão a Deus pelo galardão que é tratar com ele.

Aprendamos a lição de fé através do desespero, a contar com Deus através da oração e da confiança nele, que sempre estará ali por nós.

Deus seja louvado

Por: Marcos Rodrigues


2 comentários:

  1. ADM do blog, sabe eu tenho uma ideia, espero que goste: porque o
    senhor não faz um espaço com pedidos de oração? ia ser muito legal.
    O que o senhor acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já tava pensando eu mas eu quero primeiro mudar o modelo do blog ........ mas eu farei isso

      Excluir

Você tem plena liberdade para comentar. Só siga algumas regras:

NÃO serão aceitos comentários que:

→ Forem desagradáveis ou conterem insultos e xingamentos;
→ Desviarem do assunto;
→ Contiverem LINKS, SPAM, endereços eletrônicos;
→ Usarem CAPS em excesso;
→ Conterem racismo, preconceito e intolerância religiosa.
→ Eu peço aos meus leitores que se inscrevam no blog, na opção "Participar deste site'', para que o avatar de vocês
apareça quando vocês fizerem seus comentários.
Não estou mendigando seguidores é só um pequeno aviso.