Breaking News
Loading...
sábado, 17 de agosto de 2013

As obras da carne  
Todo cristão deve manifestar o fruto do ESPÍRITO, mas se não andar em espírito, fatalmente acabará manifestando as obras da carne, por isso, é importante estudarmos tanto um quanto o outro. O Apóstolo Paulo descreve-os, inclusive, no mesmo texto bíblico de Gálatas. 
“Digo, porém: Andai no espírito, e jamais satisfareis à concupiscência da carne. 
Porque a carne milita contra o espírito, e o espírito contra a carne; porque são 
opostos entre si; para que não façais o que porventura seja do vosso querer. Mas, se sois guiados pelo ESPÍRITO, não estais sob a lei.” (Gálatas 5:16-18) 
Temos a opção de alimentarmos a carne ou o espírito, sendo certo que aquele que for alimentado, ficará forte. Dessa forma, todo cristão deve optar por alimentar seu espírito. 
“Ora, as obras da carne são conhecidas, e são: prostituição, impureza, lascívia, 
idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, 
facções, invejas, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, a respeito 
das quais eu vos declaro, como já outrora vos preveni, que não herdarão o reino de DEUS os que tais coisas praticam.” (Gálatas 5:19-21) 
As obras da carne apresentam-se como uma conseqüência de andar na carne, não são, porém, as características de uma pessoa ou seu caráter, por isso Paulo diz: “e coisas semelhantes a essa”, pois não há o interesse em descrever tudo de errado que alguém possa fazer. Não devemos julgar a carne de uma pessoa, pois carne é tudo igual; nenhuma presta. Se cairmos em quaisquer desses pecados, estaremos abrindo uma “brecha” para que o mal entre em nossas vidas, trazendo enfraquecimento espiritual, com tendência cada vez maior à pratica das obras da carne. 
O ganhar e o perder a unção não acontecem repentinamente. 
O enfraquecimento espiritual gera a manifestação das obras da carne, enquanto o 
fortalecimento, a manifestação do fruto do ESPÍRITO. Tanto o fortalecimento, quanto o enfraquecimento espiritual não acontecem do dia para a noite, mas é algo que demanda tempo, pois a unção de DEUS é conquistada dia a dia; ninguém tem a plenitude do ESPÍRITO SANTO de um dia para o outro. Toda mudança espiritual na vida do cristão, seja ganho ou perda de unção, acontece aos poucos. 
Todo problema está em sairmos do espírito e entrarmos na carne sem que 
percebamos, pois essa transição pode ser provocada por fatos acumulados diariamente, sendo assim, é importante vigiarmos muito. O Rei Davi, por exemplo, cometeu um adultério (2 Samuel 11), mas esse pecado teve início enquanto cobiçava a mulher de outro homem, sendo que esse pecado inicial foi o que gerou a traição e até um homicídio.
DEUS não deseja que lutemos contra as obras carnais estando na carne, pois essa luta seria realizada através de esforços próprios, o que não funcionaria. Só temos condições de combater a carne, estando em espírito, por isso, se estivermos na carnalidade, devemos voltar o quanto antes para o espírito e, o mais importante, nos mantermos nele. 

  
Mentiras de satanás. 
O que temos visto, porém, é que o sexo na mão de satanás tem se transformado 
em instrumento de destruição de vidas e famílias, através de algumas mentiras, como por exemplo: 
1 – Satanás ama o sexo: o nosso inimigo veio para roubar, matar e destruir (João 10:10), portanto ele não conhece o amor. Sexo é doação e o diabo não sabe o que é isso, ele não sabe o que é amar e doar-se. 
2 – É proibido sentir prazer no sexo: em alguns lugares é dito que o sexo foi feito apenas para procriação. Isso é um engano, pois o sexo foi criado por DEUS para a procriação e, também, como um presente de prazer, gozo e alegria dentro do casamento. 
3 – O sexo pervertido gera prazer: o sexo pervertido, na verdade, gera uma escravidão, tornando-se cada vez mais difícil obter a satisfação. O resultado disso é a violência e a morte. É bastante semelhante à dependência das drogas. 
O ESPÍRITO SANTO considera este "sexo solto" como “prostituição”.  O termo prostituição, em geral, identifica toda perversão sexual, seja de natureza heterossexual, homossexual ou bestial. O adultério, a fornicação, qualquer tipo de sexo antes do casamento, o incesto, a pedofilia, a masturbação, a sodomia, o lesbianismo, etc., não passam de formas específicas de prostituição. Abaixo vamos detalhar essas formas de deturpação do sexo. 
“Por isso DEUS entregou tais homens à imundícia, pelas concupiscências de seus próprios corações, para desonrarem os seus corpos entre si, pois eles mudaram a 
verdade de DEUS em mentira, adorando e servindo a criatura, em lugar do Criador, o qual é bendito eternamente. Amém. Por causa disso os entregou DEUS a paixões infames, porque até as suas mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntima por outro, contrário à natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contato natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo em si mesmos a merecida punição do seu erro. E, por haverem desprezado o conhecimento de DEUS, o próprio DEUS os entregou a uma disposição mental reprovável, para praticarem coisas inconvenientes, cheios de toda injustiça, malícia, avareza e maldade; possuídos de inveja, homicídio, contenda, dolo e malignidade; sendo difamadores, caluniadores, aborrecidos de DEUS, insolentes, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais, insensatos, pérfidos, sem afeição natural e sem misericórdia. Ora, conhecendo eles a sentença de DEUS, de que são passíveis de morte os que tais coisas praticam, não somente as fazem, mas também aprovam os que assim procedem.” (Romanos 1:24-32) 

 Fornicação: alguns dizem que se trata do relacionamento entre pessoas solteiras 
(não casadas) ou amasiadas, abrangendo desde determinados exageros, como 
abraços mais “picantes”, até o ato da relação sexual propriamente dita. Outros 
dizem que se trata de práticas de atos sexuais que fogem ao padrão de santidade 
estabelecido por DEUS para relações sexuais dentro do contexto do casamento. 

Adultério: trata-se do sexo que envolve pelo menos uma pessoa casada, porém, fora do âmbito do casamento.

 Homossexualismo: trata-se do sexo entre pessoas de mesma natureza, homem com homem (gays) ou mulher com mulher (lésbicas). Esse tipo de relação contraria a natureza criada por DEUS. É extremamente nítido que o homem completa a mulher e vice-versa, tanto em termos espirituais, como em termos físicos. A boca e o ânus são as extremidades dos aparelhos digestivos do corpo humano, portanto não são órgãos sexuais. A maneira que satanás encontrou para que pessoas de mesmo sexo se relacionassem é justamente através desses órgãos, a boca na forma de sexo oral e o ânus na forma de sexo anal, ou seja, o sexo anal e o sexo oral são as maneiras, através das quais, satanás leva as pessoas a pecarem. Portanto, qualquer relação sexual, seja homossexual ou heterossexual, em que se pratique sexo oral ou anal, é inspirada por satanás e, por isso, é abominação aos olhos de DEUS. 
 Incesto: trata-se do sexo entre parentes próximos. As gerações seguintes a um casal com parentesco próximo, seja a primeira, segunda, quinta ou ainda a 
décima, apresentarão defeitos físicos, anomalias desconhecidas, má formação 
corporal, dentre outros problemas. 
 Pedofilia: trata-se da atração sexual por crianças e a relação sexual entre um adulto e uma criança. Sentir atração sexual por uma pessoa que nem possui o corpo formado só pode encontrar explicação junto a satanás, não há outro motivo. se eu não fosse crente eu matava esse ....
  Masturbação: trata-se do sexo de forma individualista, é a auto-satisfação sexual, onde são estimulados inúmeros pensamentos pornográficos e impurezas sexuais. Se o sexo criado por DEUS é doador, a masturbação é totalmente o oposto a isso, pois fornece satisfação somente àquele que a pratica. 
Masoquismo: trata-se do sexo na forma de dor, ou seja, sentir prazer na dor. DEUS criou o sexo para ser algo agradável, carinhoso, prazeroso, alegre e bonito. O único que sente prazer na dor é satanás. 
 Sodomia: trata-se do sexo anal já visto dentro do conceito do homossexualismo. 
 Bestialidade: trata-se do sexo entre pessoas e animais. Se a relação entre pessoas do mesmo sexo já é contra a natureza criada por DEUS, o que dizer de uma relação sexual entre um homem e um animal como um cachorro, por exemplo? 
 Pornografia: em um conceito não tão abrangente, trata-se da imaginação e da fantasia sexuais, desde o apreciar uma “arte seminu”, passando pela “arte do nu 
artístico” e chegando até ao extremo do sexo explícito, pois é impossível que uma pessoa veja alguém seminu, sem começar a fantasiar outras imagens na mente, 
relacionadas ao sexo, até chegar às imagens de sexo pervertido e explícito.
Fugi da prostituição. Todo o pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que se prostitui peca contra o seu próprio corpo. (1 Coríntios 6:18) 
Todos aqueles que são casados precisam santificar a sua cama e seu casamento, 
pois, dependendo da forma como o sexo é praticado, ainda que dentro do casamento, ele pode tornar-se impuro. Há uma natureza a ser respeitada dentro da relação sexual e nós jamais podemos mudá-la. Um casal pode trazer para dentro do lar a lascívia, quando pratica o masoquismo, sexo anal ou oral, por exemplo. 
“Por causa disso os entregou DEUS a paixões infames, porque até as suas mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas, por outro contrário à natureza.” (Romanos 1:26) 
“Digno de a honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula; 
porque DEUS julgará os impuros e adúlteros.” (Hebreus 13:4) 
O exagero no namoro é fornicação. Aqueles que ainda não são casados devem 
vigiar, pois o inimigo tentará destruir o namoro e o futuro casamento, fazendo o casal cair em pecado sexual. 
O apóstolo Paulo insistiu com os coríntios para que "fugissem da impureza", 
explicando que "qualquer outro pecado que uma pessoa comete é fora do corpo; mas aquele que pratica a imoralidade peca contra o próprio corpo" (1 Coríntios 6:18).  As intimidades sexuais fora do compromisso de amor do casamento contradizem ao propósito para o qual o corpo foi criado.  Por serem contra a natureza, não podem deixar de ter conseqüências prejudiciais sobre o homem em geral. Na raiz desse uso destruidor do sexo, reside a alienação do homem em relação a DEUS.   
Desesperadamente só, o homem busca compensar a sua perda numa busca desajustada por amor e aceitação.  O desejo sexual, agora desprovido de amor puro, torna-se uma cobiça impessoal e egoísta. 
Hoje o conceito de casamento é diferente do conceito do matrimônio da época do antigo testamento. No principio, não havia festas, preparações, noivados, etc. O 
casamento era feito simplesmente com o ato sexual, uma vez que, espiritualmente, o casamento dá-se quando homem e mulher juntam-se sexualmente (ato de coabitar, “conhecer a mulher”). No antigo testamento, então, eles “casavam-se” e viviam juntos, tornando-se, a partir daí, uma só carne. Hoje, há uma cerimônia nupcial que, embora não una o casal em santo matrimônio diante de DEUS, libera-os para a realização do ato sexual, em que ambos se tornarão uma só carne, transformando-os em marido e mulher. 
“Então, respondeu ele: Não tendes lido que o Criador, desde o princípio, os fez 
homem e mulher e que disse: por esta causa deixará o homem pai e mãe e se unirá a sua mulher, tornando-se os dois uma só carne? De modo que já não são mais dois,porém uma só carne. Portanto, o que DEUS ajuntou não o separe o homem.” (Mateus 19:4-6) 

Muito antes de um eventual pecado sexual, o erro já foi cometido ao esquecer-se do convidado principal do casamento: DEUS. 

A vitória sobre a prostituição ocorre, sobretudo, no coração e na mente, onde se deve lutar e vencer.  A luta começa com uma profunda aceitação da responsabilidade pessoal (veja Romanos 1:21-26; 1 Coríntios 5), arrependimento genuíno (2 Coríntios 7:9) e determinação sincera de deixar o sexo pervertido e todas as suas formas, agarrando-se ao padrão criado por DEUS para o relacionamento do homem e da mulher (Atos 2:38; 17:30). 

Hoje, a lei dos homens diz que, para uma união matrimonial seja reconhecida, o 
casal deve participar de uma cerimônia civil de casamento e o SENHOR quer que cumpramos a lei. JESUS não facilitou esse assunto quando pregou as boas novas, pelo contrário, Ele declarou que o pecado não era só praticar o ato sexual fora do casamento,  mas um olhar e um pensamento malicioso seriam suficientes para gerar o pecado. Por tudo isso, todo ato sexual fora do casamento é pecado e obra da carne. 
• Impureza: 
A impureza não trata, necessariamente, do ato sexual em si, mas, sim, de toda 
forma de pensamentos sujos que vêm à mente e a poluem. Todo pensamento ocorre baseado naquilo que vemos e ouvimos durante o dia; a mente processa as informações vistas ou ouvidas, assim, elas ficando registradas e, se não forem repreendidas quando pecaminosas, vão para o coração, conduzindo e influenciando a pessoa à prática do pecado. Em virtude disso, DEUS orienta todo cristão a fugir da roda dos escarnecedores (ouvido) e da aparência da mal (olhos).
“Bem-aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.” (Salmo 1:1) 
Abstende-vos de toda forma de mal.” (1 Tessalonicenses 5:22) 
Precisamos selecionar o que vamos falar ao próximo, bem como o que vamos 
escutar, não permitindo que da nossa boca saiam palavras desagradáveis a DEUS, ou admitindo nossa permanência em roda de escarnecedores, ouvindo o que não convém. Olhos e ouvidos são entradas espirituais, por isso, temos de atentar sobre o que vemos e ouvimos, para jamais fixarmos nossa atenção no mal. 
“Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra.” (Colossenses 3:2) 
O palco da guerra está na nossa mente, por isso, temos de discernir a origem dos 
pensamentos que vêm a ela, a fim de nos posicionarmos corretamente. 
Há três fontes de pensamentos: 
ஸ origem em DEUS; 
ஸ origem em nós mesmos; 
ஸ origem no diabo. 
Tanto a nossa vitória sobre o pecado, como a nossa derrota por ele, ocorre na 
mente e no coração. O pecado não ocorre se um pensamento sujo vier à mente, mas se ele não for identificado e rejeitado, tende a ser alimentado, alojando-se no coração, criando raízes e, aí sim, gera o pecado. Temos de renunciar todo pensamento sujo e preencher a mente com o que JESUS nos instrui. 
Quem tem sentimento de inveja e ciúmes, por exemplo, tem consciência de que 
está pecando, mas não tem fé suficiente para confiar em DEUS, não percebendo que o SENHOR tem muito mais para dar e, assim, coloca os olhos no que é dos outros, impedindo a agir de DEUS em sua própria vida. 
Temos de conhecer o nosso ponto fraco, pois é ali que satanás tentará nos pegar. 
Sansão, por exemplo, não podia beber vinho, mas andava nas vinhas, tornando-se 
vulnerável às ciladas do inimigo.  O rei Davi, quando olhou para mulher, não pecou, mas a partir do momento que ele permaneceu olhando e cobiçou, o engano se instalou em seu coração, gerando dessa forma o pecado consumado. Cada um de nós conhece os próprios pontos fracos e, portanto, devemos permanecer vigilantes nessas áreas. 
“E aconteceu que numa tarde Davi se levantou do seu leito, e andava passeando no terraço da casa real, e viu do terraço a uma mulher que se estava lavando; e era esta mulher mui formosa à vista. E mandou Davi indagar quem era aquela mulher; e disseram: Porventura não é esta Bate-Seba, filha de Eliã, mulher de Urias, o heteu? Então enviou Davi mensageiros, e mandou trazê-la; e ela veio, e ele se deitou com ela (pois já estava purificada da sua imundícia); então voltou ela para sua casa.” (2 Samuel 11:2-4) 
Todo pensamento tem duas opções de caminhos a percorrer: da mente para o coração: todo pensamento que agrada a DEUS entra primeiro na mente e deve seguir ao coração;  da mente para a terra: todo pensamento que desagrada a DEUS entra primeiro na mente e deve ser repreendido para que caia por terra. 
Toda mensagem passa, obrigatoriamente, primeiro pela mente para depois chegar ao coração. Quando aceitamos a mensagem recebida, ela, então, é armazenada como verdadeira, desce ao coração e passa a fazer parte da nossa vida. Para aceitarmos uma informação, geralmente precisamos ouvi-la muitas vezes, pois funcionamos por repetição. Normalmente, as pessoas precisam ouvir falar de JESUS uma, duas, três vezes ou mais, até que sejam impactadas com a mensagem do Evangelho e aceitem-nO como SENHOR e Salvador de suas vidas. Esse é um exemplo clássico de que aprendemos através de repetições. 
• Lascívia: 
Trata-se do pecado relacionado à luxúria, à libidinagem e à sensualidade. Tais 
pecados vêm na forma de olhares impuros, pensamentos maliciosos, roupas decotadas, etc. Devemos sempre perguntar ao ESPÍRITO SANTO: “estou vestido adequadamente?”, 
“as minhas atitudes estão Te glorificando, SENHOR?”. 
“Pois esta é a vontade de DEUS, a vossa santificação: que vos abstenhais da 
prostituição, que cada um de vós saiba possuir o próprio corpo, em santificação e honra, não com o desejo de lascívia, como os gentios que não conhecem a DEUS.” (1 Tessalonicenses 4:3-5) 
segunda parte eu farei depois de obter mais assunto aguardem; cariosamente THOMAS JEFFERSON
ESSA POSTAGEM É A PEDIDO DO IRMÃO  ;Anônimo EU NÃO SEI SEU NOME 

2 comentários:

  1. Excelente postagem irmão. esclareceu minhas todas as minhas dúvidas.

    ResponderExcluir
  2. E eu ainda nem terminei falta algumas coisas........

    ResponderExcluir

Você tem plena liberdade para comentar. Só siga algumas regras:

NÃO serão aceitos comentários que:

→ Forem desagradáveis ou conterem insultos e xingamentos;
→ Desviarem do assunto;
→ Contiverem LINKS, SPAM, endereços eletrônicos;
→ Usarem CAPS em excesso;
→ Conterem racismo, preconceito e intolerância religiosa.
→ Eu peço aos meus leitores que se inscrevam no blog, na opção "Participar deste site'', para que o avatar de vocês
apareça quando vocês fizerem seus comentários.
Não estou mendigando seguidores é só um pequeno aviso.