Breaking News
Loading...
sábado, 24 de agosto de 2013

Conheça a história de superação de uma jovem cristã do ES

Sempre tive uma vivência espiritual, participava nas celebrações era do ministério de música. Toda minha família participa da comunidade. Logo após o falecimento do meu pai, quando eu estava com 19 anos, fui morar sozinha. Sempre tive um defeito muito grande, o de não gostar e nem querer depender dos outros. Com isso, após ir morar sozinha, me afastei da igreja, ia raramente às celebrações. Fazia apenas uns extras em lanchonetes, pois estava desempregada. Neste período, surgiu uma oportunidade em uma rede de lojas, onde entrei como caixa e, em poucos dias, criei amizades e foram surgindo melhores oportunidades.
Passado alguns meses, comecei a me envolver com um rapaz, que veio transferido de São Paulo, pela rede. Ele também morava sozinho. Mas, em pouco tempo, ele ficou comigo na minha casa e em pouco tempo já não queria que conversasse com meus amigos, com minha família. Acabei me tornando uma prisioneira dele. Nesse momento me afastei da igreja.
Depois de uns sete meses de relacionamento, começaram a surgir mais oportunidades de crescimento no emprego, foi quando uma das gerentes me disse que para o meu bem e para continuar crescendo na empresa deveria me focar nisso, já que o meu companheiro não se importava mais com nada, só ia trabalhar quando ele queria e não me ajudava nas despesas. Aconselhou-me para afastar dele para o meu próprio bem. Daí pra frente às coisas começaram a mudar, comecei a descobrir muitas coisas que eu não sabia a respeito dele, uma dessas coisas foi que ele tinha um filho de um mês. Foi quando pedi que ele fosse embora da minha casa, então começaram os problemas.
Após de três meses, mantendo a distância dele, fui ao casamento de uma colega, e no mesmo dia recebi o convite de uma amiga de infância, para jogar futebol no dia seguinte. Antes de conhecê-lo eu sempre jogava, depois como disse me afastei e havia meses que não jogava. Ele disse que viria me ver, e aproveitei o convidá-lo para ir ao jogo comigo e com minhas amigas. Mas, ele mandou que eu escolhesse entre ele e as amigas. E quando disse que não o trocaria novamente por elas, ele se revoltou.
No outro dia, eu estava na casa da minha mãe, era churrasco de aniversário de minha irmã, quando ele apareceu, e começou a arrancar a fiação da casa. Eu assisti aquela cena e não pude fazer nada. Desse dia em diante começou a perseguição.
Sem falar nada, o rapaz me esperava nos pontos de ônibus e também no terminal. Depois vieram as ameaças, acompanhadas de um discurso de posse. Como não respondia as provocações, ele foi atrás de mim, no nosso serviço e tentou me agredir em horário de expediente. Socorreram-me antes que ele me machucasse. Fomos para na delegacia e prestei queixa.
No mês seguinte deram férias para ele, e me colocaram para cobrir férias a noite que fazia o fechamento e a abertura da empresa. Fiquei 15 dias aprendendo o serviço junto com o homem que iria substituir, quando um dia, após eu estar sozinha no setor, cheguei ao trabalho e o encontrei o ex-namorado. Estranhei, pois ele deveria estar de férias, mesmo assim fui fazer o meu serviço, e ele veio atrás de mim querendo conversar, disse a ele que não tinha tempo e nem podia conversar lá. Então, subi para minha sala e ele seguiu, pedindo novamente por uma conversar. No entanto, neguei. No mesmo liguei para os outros funcionários ara informar que ele estava lá, mais ninguém atendeu. Passaram cerca de cinco minutos e ele retornou a sala questionando o motivo do término, eu dizia que não queria conversar.
Mas, o rapaz as reposta não o agradou e tirou a faca do jaleco e me esfaqueou. Atingiu-me em vários lugares: cabeça, pescoço, braços e nas mãos. Com os golpes, levei 125 pontos, perdi o movimento de dois dedos e fui submetida a quatro cirurgias.
Depois ele foi preso e condenado a 14 anos de prisão. Fiquei oito dias internada e precisei de 10 doadores. Após sair do hospital, continuei minha recuperação em casa. E partir deste momento, Deus me resgatou.
Hoje novamente sirvo ao Senhor, sou da intercessão no Grupo de Oração ‘Raio de Luz’, faço parte do Grupo de jovens ‘Sou Jovem Sou de Deus’, em Oriente, Cariacica, município da Grande Vitória. E graças ao Senhor estou Livre de perigo e vivendo novamente minha vida de Cristã.
Maisa dos Santos da Silveira
24 anos, Oriente Cariacica, Vila Prudêncio

2 comentários:

  1. Tenha apenas piedade dessas pessoas, pois elas mataram o anjo chamado Amor que existiam em seus interiores. E se esqueceram que somos todos iguais, filhos de Deus, e que merecemos respeito, carinho, amor e felicidade. Um grande, Thomas. Uma história que, infelizmente, se repete todos os dias.

    ResponderExcluir
  2. Aleluia Jesus. Belo testemunho.

    ResponderExcluir

Você tem plena liberdade para comentar. Só siga algumas regras:

NÃO serão aceitos comentários que:

→ Forem desagradáveis ou conterem insultos e xingamentos;
→ Desviarem do assunto;
→ Contiverem LINKS, SPAM, endereços eletrônicos;
→ Usarem CAPS em excesso;
→ Conterem racismo, preconceito e intolerância religiosa.
→ Eu peço aos meus leitores que se inscrevam no blog, na opção "Participar deste site'', para que o avatar de vocês
apareça quando vocês fizerem seus comentários.
Não estou mendigando seguidores é só um pequeno aviso.