Breaking News
Loading...
sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Por que nascer de novo? Porque quem não fizer isso, não pode ver o reino de Deus. Mude a sua mente.

Na cultura do reino de Cristo, precisamos mudar de mentalidade, largar sofismas, questionar preconceitos sobre mudanças que não escandalizem, abrir mão da tradição religiosa, sair do mundo de pecado e de injustiça.

A linguagem é de compaixão, amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, mansidão, domínio próprio, só coisas boas, né verdade? São Boas novas de salvação, dentre estas coisas está o novo nascimento.

O significado disso está relacionado com uma mudança de hábito, mudança de atitude, mudança de UMA VIDA INTEIRA de QUALQUER pecado num mundo de ilusões, devaneios, grandes utopias, para uma nova vida, uma vida plena de sonhos e conquistas que se realizam através de uma fé genuína em Jesus, o salvador, aquele que num ato de amor, anulou a maldição do pecado na cruz.

Se você quiser acreditar nisso, decidindo mudar de vida, então você está livre de verdade! Mas, se você não crê, achando que isso é alguma coisa como novela ou filme de ficção, esse problema da humanidade não é mais de Deus, nem Jesus. Lembrado que os problemas de todas as ordens têm origem nos problemas espirituais.

Nascer de novo, do grego, anothen, que tem vários significados como "mais uma vez", ou "segunda vez", "é do alto", é de Deus", é bom demais! É uma nova chance!! Chance de marcar a sua vida eterna. Quem nasce de novo, ainda que morra viverá.

"Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá" (João 11:25).

Nem a data de nosso aniversário é mais importante que o novo nascimento. Mas, por que devemos nascer de novo??Deus-age-em-nosso-favor_thumb91-167x120

Porque para entrar nos céus o novo nascimento faz-se necessário, de acordo com a Palavra de Deus em todas as bíblias (de verdade e de vida, não de morte como algumas bíblias pelo mundo por ai)…

Seja leigo, seja sábio, seja pobre, seja rico, seja servo, seja senhor, o princípio espiritual de ingresso para uma vida eterna no céu, e de uma vida sem medos da morte na terra é o princípio da RENOVAÇÃO. Precisamos mudar para viver com Jesus para não morrermos no mundo sem ele.

Por favor abra a sua Bíblia agora no Livro de S. João, capítulo 3 e acompanhe o trecho.

A história de Nicodemos, muito conhecida, tá lá no Livro de João 3:3, retrata a dúvida de um homem sobre estas coisas espirituais.

Ele era um fariseu muito importante entre o povo judeu, mas isto não lhe garantira a salvação. Seus pecados ocultos os condenavam. Precisava de resolver os seus conceitos, precisa de sanar aquela dúvida sagaz em sua cabeça. Sou justo o suficiente para conquistar a morada celestial, o novo reino, o reino de Deus?

A literatura diz que Nicodemos era um homem culto, de família nobre de Jerusalém, homem justo, erudito nas escrituras. No Sinédrio, a Suprema Corte Judaica, vamos dizer assim, ele era membro bem definido entre os 70 membros que o compunham. Estamos falando de uma pessoa letrada, de conhecimentos profundos e de grande autoridade. Mas, isso não o deixava tranquilo quanto à proposta do Filho de Deus sobre fé, pecado e justiça, justiça, pecado e fé…

Talvez a sua história seja um pouco parecida com a de Nicodemos, e você viva um tanto inquieto quanto as questões espirituais, visto que muita coisa você já desvendou sobre a natureza do homem e sua vida na terra, mas esta cultura ainda o deixa duvidoso quanto à nova vida. Muito bem, é hora de fazer uma "reflexão nicodêmica". Como poss o nascer sendo velho?

Interessante isto. Mas, Nicodemos ficou confuso com isso. Até os dias de hoje vemos pessoas confusas com esta simples questão espiritual. As pessoas vivem mergulhadas em teorias complexas ou aprofundadas em sistemas religiosos ou políticos que as escravizam as forças e a mente que não conseguem mais decifrar a linguagem simples de Jesus.

Ainda no texto de João 3:3, Vimos que Jesus foi verdadeiro com Nicodemos, ele disse: Tú és mestre em Israel e não compreendes estas coisas? (vs. 12). Então, ele explicou sobre o "pneuma", que representava "vento" ou espírito. Alow, é um nascimento espiritua-al!..

O homem, que ao ser concebido biologicamente desde o ventre carnal, tendo o seu espírito ainda não conectado "automaticamente" com Deus, e, por causa disso, a carne (inimiga do espírito) conduz o homem, às vezes durante a vida toda, a satisfazer somente a vontade de seu coração, vivendo apenas pelas emoções, torna-se escravo do pecado porque o pecado atua no coração e na mente. O espírito está quieto, submetido ao governo do pecado. Aqui a carne é quem governa tudo, teimando naquela inimizade ignorada ou voluntária com a santidade de Deus. Neste ciclo da vida quem manda no espírito e quem lidera à pratica do pecado é a alma, a consciência. O homem intelectual não gosta se se render ao homem espiritual, dando forças escravidão de seu dono ou patrão, muito conhecido dos ímpios; esse senhor chama-se pecado. Mas, ninguém pode servir a dois senhores ao mesmo tempo (Lc. 16:13). Assim, não existe outra maneira de converter esta escravidão em liberdade, caso o espírito continue morto e submisso toda a vida.

"Nenhum servo pode servir dois senhores; porque, ou há de odiar um e amar o outro, ou se há de chegar a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom (Lucas 16:13)

******

Daí, é que vem algo que é realmente o mais importante deste artigo. O que nasceu desconectado do cordão umbilical do céu, necessita despertar isto dentro de si, é necessário nascer, viver! Não há embriões disputando vagas para ovular aqui. Mas, há uma guerra como nunca houve na sua vida, uma guerra travada no reino espiritual, as trevas não desejam ceder, mas, a luz sempre vencerá!! Nessa batalha você é o filho querido e esperado que Deus deseja ver nascendo, mas existe uma guerra entre carne e espírito. E que batalha!

Vencida esta etapa do corte radical com o mundo, o ato espiritual, que teve a iniciativa do Espírito Santo, para convencer a alma de seus erros, a alma, ao ceder espaço para o espírito, concebe um novo nascido no espírito. Trata-se de um novo nascimento. Quando isso acontece, o cordão espiritual recebe o ‘DNA de Deus’, renovando as ‘células espirituais’ que estavam hibernadas e mortas pelo poder das trevas (Efésios 2). Este ato não é um ato físico, é espiritual, e, somente é compreendido pela fé no que Jesus ensinou e seus discípulos o repercutem até os confins da terra.

Veja bem, não há troca de teoria científica, nem de religião, nem de doutrina, nem de igreja, nem de filosofia alguma. O que acontece de verdade é uma renovação interior. Muda tudo por dentro! Esta erupção, vai refletindo, paulatinamente, em transformações físicas e mentais. Os olhos da vida se abrem. Quem praticava o mal deixa-o em favor do bem. Quem pensava em suicídio desiste de morrer em favor da vida. E, quem vivia de ilusões, sem pé no chão, passa a viver com os olhos fixos nas coisas "do céu", "coisas do alto" (anothen, no grego). Os olhos do pecado, deixam de enxergar somente o pecado, e convertem seus focos nas coisas do bem. Objetivos e propósitos mais concretos começam a surgir. Orientações de crescimento em todos os aspectos chegam do alimento da Palavra de Deus, a educação do reino de Cristo. A verdadeira escola da vida.

"E VOS vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados, 2 Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência.3 Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também. 4 Mas, Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, 5 Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos), 6 E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus; 7 Para mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da sua graça pela sua benignidade para conosco em Cristo Jesus. 8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. 9 Não vem das obras, para que ninguém se glorie" (Efésios 2:1-9).

Às vezes o homem se acha tão esperto, tão inteligente, tão culto das coisas terrenas… mas é ignorante das coisas de Deus, ignora as questões simples da vida espiritual, se afasta da vida eterna e vai enveredando por caminhos tolos, os quais muitas levam os levam à morte física, e morte espiritual.

Nicodemos, que estava confuso acerca dessa revelação, questionou os seus próprios conceitos acerca de sua sapiência humana. Ele se preocupou em passar isto a limpo, e resolveu procurar a Cristo em particular, pois precisava de concentração para aquela novidade, que ia além da religião.

A história não conta se Nicodemos resolveu nascer de novo. Alguns escritos dizem que ele esteve publicamente no sepultamento de Jesus, homenageando o Rabi.

Parece que quase ele se torna um cidadão do céu. Quase, mas todo mudo sabe que "quase" não significa tudo. Muitos vão quase entrar no céu, mas não vão poder entrar. Nicodemos quase se converte, quase muda de vida ou quase nasce de novo.

Direto ao assunto

Se você observar atentamente o texto, Jesus respondeu a Nicodemos, antes mesmo que ele o perguntasse algo. É como se fosse assim, "Muito bem, vamos logo diretamente ao que mais importa"

Se hoje tivesse que elaborar uma peça teatral na igreja ou na praça, seria mais ou menos assim:

Nicodemos - Mestre… bom… é… (pigarro) vamo lá, nem sei como começar esta conversa, mas…

Jesus disse – Aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus’ (João 3:3).

Nicodemos falou a Jesus – OK, OK, Mas, sou velho, não posso voltar ao ventre de minha mãe e nascer "segunda vez"

Jesus – Não precisa.

Nicodemos – (silêncio)

Jesus – carne é psyche, espírito é pneuma. Primeiro a gente crê nisso, depois materializa-se, ratificando o ato de fé com a água (baptisma), como João fez – ver Mt. 3:11. E, depois tem mais coisas espirituais ainda como os dons, por exemplo para conhecer mais sobre o Espírito Santo e coisa e tals (leitor: considerar a representação teatral).

Nicodemos – (silêncio)

Jesus – Nem fique espantado com isso, basta observar o vento. Ninguém o vê, mas ele ecoa nas janelas dos prédios, nas árvores, e até no pé de nossa orêia, meu fii!…

Nicodemos – Mas como pode? Absurdo isso!!…

Jesus – Bom, falei do vento e você não crê, imagine se eu falasse das coisas lá do céu… É pela fé, pela fé!!…

Deus seja louvado!

Por: Marcos Rodrigues

0 comentários:

Postar um comentário

Você tem plena liberdade para comentar. Só siga algumas regras:

NÃO serão aceitos comentários que:

→ Forem desagradáveis ou conterem insultos e xingamentos;
→ Desviarem do assunto;
→ Contiverem LINKS, SPAM, endereços eletrônicos;
→ Usarem CAPS em excesso;
→ Conterem racismo, preconceito e intolerância religiosa.
→ Eu peço aos meus leitores que se inscrevam no blog, na opção "Participar deste site'', para que o avatar de vocês
apareça quando vocês fizerem seus comentários.
Não estou mendigando seguidores é só um pequeno aviso.