Breaking News
Loading...
sexta-feira, 7 de março de 2014

Ser perseguido por causa do evangelho não é nada que uma pessoa luta por conseguir. Não há nada de virtude em sofrer por causa de um complexo de perseguição. Mas nenhum cristão pode escapar de perseguição. Todo cristão sofre perseguição de uma forma ou outra. No mundo há ambos, uma grande abertura e desejo por Jesus e uma forte resistência em se curvar diante d’Ele. O mundo receberia com alegria tudo que Jesus oferece: paz, alegria, harmonia, pureza, justiça, cura e vida eterna— mas sem se curvar diante de Deus. O mundo não quer confessar orgulho, pecado e impureza. Jesus tem permissão de permanecer como uma alternativa entre muitas, como uma decoração cultural, mas o seu convite é perturbador.


Jesus coloca seu dedo bem em cima do ponto sensível. Ele fala verdades que não queremos ouvir. Ele revela as motivações de nossos corações. Ele retira tudo que é superficial em que depositávamos confiança acima d’Ele. O evangelho não é terapia adocicada. Ele causa uma luta de vida ou morte em nossa vida, na qual nós precisamos estar dispostos a submeter, morrer e sem reservas aceitarmos um novo Senhor em nossa vida. Se recusarmos a nos submeter a Jesus, eventualmente iremos decepcionar, abandonar, odiar e persegui-lo. Nos tornaremos aversos a tudo o que Ele representa e aos que escolheram segui-Lo. João 3:19 diz, “… e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más”.

Nós temos que permitir que a luz revele o pecado e traga transformação. Se nós, egoisticamente, amarmos e tivermos prazer nas trevas, nós fugiremos da luz, a amaldiçoaremos e perseguiremos todos os que permanecem nela. Mas, para os que suportam as maldiçoes e as perseguições, Jesus promete o reino do céu. Isto significa que podemos nos alegrar e regozijar mesmo em meio aos ataques, pois nós sabemos que o galardão virá. Isto tudo vale a pena por amor a Jesus.

 A seguir segue uma lista dos lugares, onde o evangelho está mais sendo perseguido.

Governos instáveis e extremismo islâmico
A maior fonte de perseguição à Igreja em 2013 foi o extremismo islâmico. Dos 50 países listados na Classificação da Perseguição Religiosa, 36 deles apresentaram essa tendência, principalmente na África. Seria possível dizer que a Classificação de 2014 mostra que a perseguição aos cristãos está se tornando mais intensa em mais países, espalhando-se pelo continente africano.

Os dez países mais hostis aos cristãos tratam-se de nações que passam por sérios problemas em seu governo: Somália, Síria, Iraque, Afeganistão, Paquistão e Iêmen. Junto a eles, Coreia do Norte, Arábia Saudita, Maldivas e Irã completam a primeira dezena de países em que ser cristão é, praticamente, uma prova de resistência.

Os mais perseguidos
A cada ano, novos países entram na Classificação da Perseguição Religiosa, o que faz com que outros deixem de aparecer na lista. Isso não corresponde, necessariamente, a uma melhora na perseguição religiosa nos países que saíram do ranking, mas sim que, nos países que passam a integrar a lista, o nível de perseguição é maior. Você pode conferir onde o nível de perseguição aumentou; diminuiu; e manteve-se estável no mapa da Classificação (também disponível para download).

Novos países que integram a Classificação 2014

Bangladesh
Um novo grupo extremista reuniu milhares de pessoas em Daka, capital do país, exigindo que fossem feitas treze emendas na Constituição — uma delas era a adoção da sharia (lei islâmica).

República Centro-Africana
Notícias de confrontos civis nessa nação africana dominaram as manchetes em 2013, cujo governo foi derrubado por um golpe militar que concedeu ao grupo rebelde Seleka o poder no país. Sempre com violência desmedida, os rebeldes estupraram, assaltaram e mataram cristãos centro-africanos. Este caso mostra como um Estado aparentemente estável pode se desintegrar e como uma minoria cristã pode correr o risco de vir a se extinguir.

Sri Lanka
As igrejas do Sri Lanka experimentaram hostilidades em 2013. Mais de 50 delas foram atacadas por participantes de um movimento nacionalista budista.

Além dos países citados acima, aqueles que seguem a Cristo enfrentam a oposição de seus governos, sociedades e até parentes em 60 nações, pelo menos. Isso faz com que os cristãos sejam o grupo religioso mais perseguido do mundo.

A boa notícia é que a perseguição tende a estar relacionada com o crescimento e o testemunho, e normalmente refina e fortalece a fé dos cristãos, não o oposto. Por isso, em geral, o aumento das pressões contra o cristianismo mostra que a Igreja está crescendo.

Somos igualmente livres
Cristãos perseguidos possuem em Deus a mesma liberdade que cristãos brasileiros. Mas civilmente, não. Use sua liberdade para servi-los.

Deus seja louvado!

0 comentários:

Postar um comentário

Você tem plena liberdade para comentar. Só siga algumas regras:

NÃO serão aceitos comentários que:

→ Forem desagradáveis ou conterem insultos e xingamentos;
→ Desviarem do assunto;
→ Contiverem LINKS, SPAM, endereços eletrônicos;
→ Usarem CAPS em excesso;
→ Conterem racismo, preconceito e intolerância religiosa.
→ Eu peço aos meus leitores que se inscrevam no blog, na opção "Participar deste site'', para que o avatar de vocês
apareça quando vocês fizerem seus comentários.
Não estou mendigando seguidores é só um pequeno aviso.