Breaking News
Loading...
quinta-feira, 15 de janeiro de 2015


"Ontem à noite eu parei à porta de um ferreiro,
E ouvi a bigorna a tocar o repique vespertino;
Então, olhando para dentro, eu vi no assoalho
Martelos velhos, gastos pelas batidas dos anos.

"Quantas bigornas você já teve," eu disse 
"Para assim desgastar todos esses martelos?"
"Apenas um," ele disse e, com um piscar de olhos
"É a bigorna que acaba com os martelos, você sabe."

E assim, pensei, a bigorna da Palavra de Deus,
Por séculos os golpes dos céticos têm batido nela;
Mas, embora o ruído dos golpes fossem ouvidos,
A bigorna continua, sem danos, e os martelos se foram.

John Clifford


Tu as guardarás, SENHOR; desta geração as livrarás para sempre.” (Sl 12:6-7 LTT). “Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido.” (Mt 5:18 ACF).  “O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar.” (Mt 24:35 ACF). Acrescente a esses versículos Sal 33:11; 100:5; 105:8-10; 111:7,8; 117:2; 119:89, 152, 160; Isa 40:8; e 1Tim 6:14. Nosso Senhor Jesus estabeleceu esta verdade quando disse: “...a Escritura não pode ser quebrada.” Sem dúvida, Deus preservou Suas Palavras para nós em inglês na Bíblia.

Quando eu era um jovem cristão, me incomodava que os homens estavam constantemente atacando a Palavra de Deus. Desde que passei a entender a doutrina da preservação, não mais temi que venhamos a perder a Palavra de Deus ou ver a Bíblia King James [NT-1] substituída pelas modernas traduções distorcidas. Ainda menino, há cinqüenta anos, lembro de ouvir nosso velho pastor pregando sobre a inspiração da Bíblia, sua inerrância, sua autoridade e sua preservação. Na época, a doutrina da inspiração estava sob ataque. Homens sem fé martelavam as Santas Escrituras com suas palavras pomposas enquanto os céticos riam e aplaudiam, mas todos eles passaram e a bigorna permanece sem danos. Alguns anos mais tarde, a inerrância das Escrituras passou a ser atacada. E, nos últimos vinte ou trinta anos, “eruditos” raivosamente atacaram a doutrina da preservação da Palavra de Deus. Sem exceção, esses “eruditos” defenderam o que é chamado de Criticismo Textual Moderno.

Devemos nos lembrar que os homens que projetaram os princípios básicos do moderno Criticismo Textual receberam suas graduações aos pés dos primeiros modernistas. No século XVIII os modernistas eram conhecidos como Racionalistas Alemães. Usando os métodos “científicos” da Renascença, eles colocaram em julgamento a Palavra de Deus e retiraram tudo que era sobrenatural da Bíblia. Esta visão foi chamada de Criticismo Superior. Os alunos de Crítica Superior levaram seu modernismo um passo adiante e elaboraram teorias do criticismo moderno para martelar contra a inspiração, a inerrância, a autoridade e a preservação da Bíblia. No século passado muitos Faculdades e Seminários Bíblicos abraçaram o criticismo textual moderno e, como resultado, alijaram a doutrina da Preservação.

Eles parecem ter esquecido que Deus sempre preservou certas coisas.

A Santa Escritura nos diz em 2Pe 3:7, “Mas os céus e a terra que agora existem pela mesma palavra se reservam como tesouro, e se guardam para o fogo, até o dia do juízo, e da perdição dos homens ímpios.” (2Pe 3:7 ACF). Duas palavras [gregas] separadas são usadas aqui para descrever a preservação do cosmos por Deus para o dia do julgamento. “se reservam como tesouro” vem do grego “thesaurus”. Ela traz o significado de algo que está sendo guardado como um tesouro. “se guardam” vem da palavra “teereo” e significa manter, preservar, ou firmemente defender. Este versículo concorda com Cl 1:17: “E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele.” (Cl 1:17 ACF). Deus está sempre ativamente preservando e mantendo e reunindo os céus e a terra. Ele tem um plano para eles e não permitirá que sejam destruídos até que Seu plano esteja terminado.

Por milhares de anos, Deus tem preservado a nação de Israel. Certamente as palavras de Deus a Jacó em Gen. 28:15 “E eis que estou contigo, e te guardarei por onde quer que fores, ...” (Gn 28:15 ACF)  não eram só para Jacó, mas para toda a sua semente. Várias vezes Deus prometeu a Israel que Ele os preservaria. Em Ex 23:20 se lê: “Eis que eu envio um anjo diante de ti, para que te guarde pelo caminho, e te leve ao lugar que te tenho preparado.” (Ex 23:20 ACF) E os judeus foram ensinados a abençoar uns aos outros com as palavras de Nm 6:24: “O SENHOR te abençoe e te guarde;” (Nm 6:24 ACF). A história é testemunho solene da manutenção do poder de Deus. Ele preservou o povo de Sua aliança em face do inimigo amargo, e ainda os levará à fé em Seu Filho. Deus tem um plano para Israel e não permitirá que os Adolph Hitlers do passado, presente ou futuro os destruam.

Deus guarda seus próprios filhos para que eles nunca se percam. Judas dirigiu sua epístola “... aos chamados, santificados em Deus Pai, e conservados por Jesus Cristo” (Jd 1:1 ACF) Somos preservados e mantidos e firmemente defendidos. Oh, irmão, se você é lavado no sangue do Cordeiro, você pode balançar sobre o abismo do inferno num pé de milho podre cantando [o conhecido hino] Maravilhosa Graça e nunca temer cair nele! Rm 8:38,39 nos garante que nenhuma coisa criada ou circunstância pode nos “separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus.” Meu querido Salvador deu a esta pobre ovelhinha toda a garantia que ela poderia precisar hoje e durante os séculos sem fim, quando Ele diz: “28 E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão. 29 Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da mão de meu Pai.” (Jo 10:28-29 ACF). Em Ef 4:30 lemos que “estamos selados com o Espírito Santo.” O que poderia ser mais claro que o fato de que cada membro da Trindade está envolvido em nos guardar! Deus tem um plano e nos guardará em todo o caminho para o Céu. Estamos preservados!

Não devemos nos surpreender, então, ao ler os versículos sobre a preservação da Bíblia. É o modo de Deus para preservar as coisas para as quais Ele tem um grande propósito e um plano. Por simples fé dizemos um enfático AMÉM para cada texto que nos diz que Deus preservará Sua Palavra. Os historiadores cristãos concordam (temo que muitas vezes relutantemente), que Deus PRESERVOU Sua Palavra. Muitos pregadores que deveriam pregar enfaticamente esta grande verdade (e não o fazem!) balançarão suas cabeças em assentimento muito timidamente e, em baixa e medrosa voz, admitirão que parece ser verdade, mas então minimizarão essa concordância deles, dizendo que não há versículos na Bíblia que especificamente afirmem a doutrina da Preservação. E então dirão que não há versículos que nos digam como Deus preserva Sua Palavra.



Então o que esta palavra tem a ver com a preservação da Palavra de Deus? Simplesmente isso: a palavra “teereo” é usada 28 vezes no Novo Testamento para descrever os homens “guardando” os ditos de Cristo, Seus mandamentos, Suas palavras e a lei de Deus. Veja, por exemplo, João 8:51: “... conheço-o e guardo a sua palavra.” Jo 14:15 é o mais conhecido desses versículos: “Se me amais, guardai os meus mandamentos.” Os versículos 21, 23 e 24 enfatizam a mesma verdade: “Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; ...” e “... Se alguém me ama, guardará a minha palavra ...” e “Quem não me ama não guarda as minhas palavras ...” I Jo 2:3,4,5 acrescentam essas palavras: “3  E nisto sabemos que o conhecemos: se guardarmos os seus mandamentos. 4 Aquele que diz: Eu conheço-o, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade. 5 Mas qualquer que guarda a sua palavra, o amor de Deus está nele verdadeiramente aperfeiçoado; nisto conhecemos que estamos nele.” Por mais de quarenta anos tenho lido esses versículos entendendo que eles apenas descrevem a obediência à Palavra de Deus, mas não é só isso que está nessa palavra “guardar” (deve-se enfatizar que há três palavras básicas para “obedecer” no Novo Testamento grego, mas esta palavra “teereo” nunca foi traduzida para “obedecer”). O uso consistente do Espírito Santo para a palavra “teereo” no Novo Testamento mostra que ela significa exercer um cuidado protetor, atencioso, custodial da coisa guardada. Esse e o significado básico da palavra. Os versículos que usam a palavra “teereo” em referência a guardar os mandamentos de nosso Senhor nos ensinam que Deus usaria seus filhos para preservar Sua Palavra.


Deus queria que nós exercêssemos um cuidado protetor sobre Suas Palavras e assim fazendo, obedecer-lhas. Se o povo de Deus tivessem a compreensão da importância de montar guarda sobre a pureza da Palavra de Deus e tendo uma amorosa atenção à Bíblia, ele também a “guardará obedecendo-lhe. A obediência à Bíblia e a Preservação da Bíblia são inseparáveis. Quando o Senhor Jesus disse a Seus discípulos em Jô 14:15: “Se me amais, guardai os meus mandamentos.” Ele os estava instruindo a preservar amorosamente Suas mandamentos da corrupção, obedecendo-lhes sem alteração. Isto faz sentido para este pregador caipira. Eu preservarei a Palavra de Deus, assim posso obedecer-lhe cuidadosamente e a obedecerei cuidadosamente de modo a preserva-la inalterada para a próxima geração dos filhos de Deus. Se me torno descuidado em obedecer-lha, me descuidarei de preserva-la. Diga, você já notou que aqueles que se opõem à doutrina da preservação também se tornam cada vez mais descuidados em obedecer a Bíblia? E aquelas que são mais expressivos em seu apoio à preservação da Bíblia tendem a se preocupar mais sobre a simples obediência a ela? É racional que a falta de cuidado na preservação da Palavra de Deus anda junto com a falta de cuidado em obedecer-lha, e a diligência em preserva-la anda junto com a diligência em obedecer-lha.

Agora, acho que ouvi alguém dizer: “Você ainda não nos disse como a Palavra de Deus é preservada.”

Primeiro: devemos reconhecer que quando o Senhor disse aos homens para guardar Suas palavras, Ele estava se dirigindo aos seus discípulos. Este encargo foi dado aos discípulos do Senhor não apenas individualmente, mas coletivamente. Na análise mais simples, as igrejas estão reunindo os discípulos de Cristo. Foi a tarefa das igrejas então, e é a tarefa das crianças de hoje “guardar Seus mandamentos!” A pequena igreja que pastoreio recebeu um mandato divino de preservar a Bíblia. Não é tarefa para organizações para-eclesiais, tais como denominações, sociedades bíblicas, colégios bíblicos, seminários, universidades cristãs ou museus preservar a Palavra de Deus. É o trabalho da igreja local. Aí está como Deus preservou Sua Palavra desde o tempo dos apóstolos, através de igrejas locais, montando guarda sobre ela. Leia a história da igreja primitiva em cada terra. Eles preservaram a Palavra de Deus sem a ajuda de ninguém além de Deus. Imperadores romanos e papas romanos tentaram tudo para tirar a Bíblia das igrejas, mas eles não desistiriam.

As igrejas deste século devem perceber que nenhum grupo de pessoas no mundo tem o direito de dizer a uma igreja local que ela está indo além do seu mandato quando monta guarda sobre a pureza da Bíblia. Nenhum autor, nenhum papa batista, nenhuma associação de igrejas, nenhuma universidade e nenhum seminário tem o direito de invalidar a incumbência de nosso Salvador à igreja local de preservar a Palavra de Deus.

Segundo, qualquer igreja que se propõe a preservar os ditos de seu Salvador se compromete inevitavelmente a obedecê-la na letra e no espírito. A Grande Comissão de Cristo para Seus discípulos contém as palavras: “Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado ...” (Mt 28:20 ACF) “Todas as coisas” ensinam preservação. “Guardar” ensina obediência. A preservação e a obediência estão para sempre reunidas.

Precisamos ler com discernimento as histórias das igrejas. Quando os “estudiosos” do século XIX descobriram os manuscritos desfigurados e mutilados do texto grego alexandrino eles deviam ter exercido discernimento em relação aos locais onde os encontraram. O manuscrito do Vaticanus foi descoberto não usado, não pregado e não amado entre os papistas que não tinham desejo de preservá-lo ou de obedecê-lo. Sua credibilidade é imediatamente suspeita por causa do obscurantismo da ausência de salvação dos seus hospedadores. O manuscrito Sinaiticus foi descoberto em não melhor companhia. Perdidos sacerdotes [gregos ortodoxos] o estavam usando para ajudar a acender o fogão. Uma das salas do monastério estava cheia de esqueletos de sacerdotes mortos. Rituais de morte, orações mortas, doutrinas mortas, sacerdotes mortos e um texto morto, todos se pertencem mjuntamente.

Um texto vivo, o Texto Recebido, deve ser encontrado numa igreja viva, enchida de doutrinas vivas, com um pregador vivo e santos vivos. Eles devem adorar ativamente o Deus vivo. Eles devem receber poder do Espírito da vida. Quando o Espírito de Deus falou através do apóstolo Paulo, ele descreveu a igreja local como sendo “a coluna e firmeza da verdade.” (I Tm 3:15). Uma igreja que treme diante da Palavra de Deus (Is 66:2,5) a preservará em seu mais completo sentido, obedecendo-lhe amorosamente.

Em terceiro lugar, Deus nos deu as mais simples instruções para preservar Suas Palavras. Ele nos diz várias e várias vezes para não acrescentar ou retirar nada dela. Isto é preservação em toda a sua simplicidade. Dt 4:2 é o primeiro texto que nos adverte a não acrescentar nem retirar nada da Palavra de Deus. “Não acrescentareis à palavra que vos mando, nem diminuireis dela, para que guardeis os mandamentos do SENHOR vosso Deus, que eu vos mando.” (Dt 4:2 ACF)
Assim Deus nos diz como Sua Palavra é preservada. É guardada por aqueles que a amam e a obedecem. Ao longo dos séculos Ele tem guardado Sua Palavra através de Seu povo. Onde quer que encontremos uma igreja, grande ou pequena, que esteja comprometida a andar à luz da Bíblia, encontraremos uma igreja que administra seriamente a Palavra de Deus. E perceberemos que elas medem tudo, inclusive o Cristicismo Textual Moderno, pela Palavra de Deus.

Autor: Buddy Smith

Deus está preservando Sua Palavra.

Deus seja sempre louvado!

Por: Marcos Rodrigues

0 comentários:

Postar um comentário

Você tem plena liberdade para comentar. Só siga algumas regras:

NÃO serão aceitos comentários que:

→ Forem desagradáveis ou conterem insultos e xingamentos;
→ Desviarem do assunto;
→ Contiverem LINKS, SPAM, endereços eletrônicos;
→ Usarem CAPS em excesso;
→ Conterem racismo, preconceito e intolerância religiosa.
→ Eu peço aos meus leitores que se inscrevam no blog, na opção "Participar deste site'', para que o avatar de vocês
apareça quando vocês fizerem seus comentários.
Não estou mendigando seguidores é só um pequeno aviso.