Breaking News
Loading...
terça-feira, 15 de abril de 2014

“Cada um contribua segundo propôs no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama o que dá com alegria” (2 Co 9. 7).           
                   
                              Dízimo e ofertas
  Os dicionários bíblicos assim definem o dízimo: A décima parte, tanto das colheitas como dos animais, que os israelitas ofereciam a Deus (Levíticos 27.30-32 e Hebreus 7.1-10). O dízimo era usado para o sustento dos levitas (Números 18.21-2), dos estrangeiros, dos órfãos e das viúvas (Deuteronômio 14.29).
Dizimo, décima parte de tudo aquilo que é devolvido ao Senhor, quer em dinheiro, quer em produtos ou bens.

Esse assunto pode parecer um bicho de sete cabeças para muita gente, principalmente, os novos convertidos, que não estão familiarizados com o tema. Iremos falar de um tema muito conhecido e ainda tratado de forma equivocada por alguns. As distorções provenientes da Teologia da Prosperidade ( para ler sobre o assunto clique AQUI) comprometem as práticas bíblicas de o crente ofertar e dizimar para a Obra do Senhor.
"Pode um homem roubar de Deus? Contudo vocês estão me roubando. E ainda perguntam: 'Como é que te roubamos?' Nos dízimos e nas ofertas. 
A “casa do tesouro” em Malaquias 3. 10, era uma parte do Templo que era armazenado grãos e outros alimentos entregue como dízimo. Os sacerdotes viviam dessas ofertas. Precisamos também dar muito que Deus tem nos concedido, a fim de sustentar aqueles que servem a Deus e ministrar as necessidades espirituais de outras pessoas.
Em 2 Coríntios 9. 6-8, nós encontramos algumas características da contribuição cristã.
1. Liberalmente. (v. 6). Como incentivo a contribuição liberal, o apóstolo vincula com a lei de semear e ceifar. O dar abençoa quem dá. “Cada flor que você planta ao longo do caminho de outrem, derrama a sua fragrância sobre você”. No Antigo Testamento, a entrega do dízimo obedecia a uma lei. Todo israelita tinha a obrigação de entregar o seu dízimo na casa do Senhor (Dt 14. 22). O dízimo, mas que uma regra a ser obedecida, é o princípio de gratidão, fé e obediência. O doador o faz porque reconhece o senhorio de Deus sobre suas finanças.
2. Com boa vontade. “Cada um contribua com o que propôs no seu coração”. O doador generoso é movido pelo impulso bondoso do seu coração e por princípios profundos, e não pelas ferroadas de sua consciência ou pelo desejo de parecer generoso aos olhos dos outros. Muitas pessoas contribuem sob a influência de um apelo comovente, mas têm pena de sua própria generosidade logo que dão o dinheiro. Não adianta devolver o dízimo e  está com a cara amarrada, com raiva.
3. Com alegria. “Não com tristeza ou por necessidade”. Aquele que contribui com alegria considera que o contribuir é um prazer, e não algo doloroso; gosta de dar, e sente-se triste quando não tem nada para ofertar. Há, porém, aqueles que se separam das suas ofertas com quem está dando o seu sangue vital. Aquele que dá relutantemente não está dando. O maior dos ensinadores gregos recusou permitir que o título “liberal” fosse dado ao homem que dava grandes somas sem sentir nisto prazer nenhum. “A dor que ele sente comprova que gostaria mais de ficar com o dinheiro do que praticar o ato nobre. A boa disposição naquele que dá aumenta o valor da dádiva”.
Malaquias 3:8 Abel, por sua vez, trouxe as partes gordas das primeiras crias do seu rebanho. O Senhor aceitou com agrado Abel e sua oferta, 

Gênesis 4:4 mas  não aceitou Caim e sua oferta. Por isso Caim se enfureceu e o seu rosto se transtornou. 

Gênesis 4:5 E esta pedra que hoje coloquei como coluna servirá de santuário de Deus; e de tudo o que me deres certamente te darei o dízimo". 

Gênesis 28:22 "Façam-me um altar de terra e nele sacrifiquem-me os seus holocaustos e as suas ofertas de comunhão, as suas ovelhas e os seus bois. Onde quer que eu faça celebrar o meu nome, virei a vocês e os abençoarei.

Êxodo 20:24 "Não retenham as ofertas de suas colheitas. "Consagrem-me o primeiro filho de vocês 
dízimo não era dinheiro (Deuteronômio 14.22-27), mas dez por cento das colheitas de grãos e de animais, e eram destinados à suprir os Levitas que não tinham parte e nem herança na terra prometida.

 Na nosso época atual, logo entendemos que os nossos dízimos são para suprir nossos dirigentes aqueles que estão a frente do trabalho de DEUS,  porque eles vivem da obra. É impossível para meu pastor ter que trabalhar e depois voltar para casa e estudar a bíblia, meditar na palavra e depois pregar a palavra de DEUS; dízimo é a décima parte do que você ganha (DEUS quer que você der pra Ele apenas 10% do você tem ou do que ganhou) para devolver a DEUS  porque não pagamos o dízimo, mas sim o devolvemos...

A oferta para DEUS, você contribui para sua Igreja. Quanto você pode dar naquele dia, qualquer valor maior ou menor do que seu Dízimo 
POR EXEMPLO : Os irmãos vão fazer um passeio e todos vão ter que contribuir com os custo. 
Espero que todos entendam sobre dízimo e oferta, porque a maior oferta veio de DEUS.
 “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”

Fique na paz do Senhor Jesus.

0 comentários:

Postar um comentário

Você tem plena liberdade para comentar. Só siga algumas regras:

NÃO serão aceitos comentários que:

→ Forem desagradáveis ou conterem insultos e xingamentos;
→ Desviarem do assunto;
→ Contiverem LINKS, SPAM, endereços eletrônicos;
→ Usarem CAPS em excesso;
→ Conterem racismo, preconceito e intolerância religiosa.
→ Eu peço aos meus leitores que se inscrevam no blog, na opção "Participar deste site'', para que o avatar de vocês
apareça quando vocês fizerem seus comentários.
Não estou mendigando seguidores é só um pequeno aviso.