3 PASSOS



3 PASSOS  PARA  A  LIBERDADE COM  CRISTO

Introdução:

Os seguintes passos são para ajudá-lo a experimentar liberdade em relação ao seu passado. Terá que
enfrentar áreas onde  Satanás costuma tirar vantagem de nós  e onde ele  constrói  “fortalezas”  Jesus
comprou-lhe  a  vitória ao derramar  Seu  sangue  por si  na cruz. Viver na  liberdade será o  resultado  do que escolher crer, confessar, perdoar, renunciar e abandonar. Ninguém pode vencer por sua própria força.

A batalha só se vence ao reivindicar o poder de Jesus, individualmente escolhendo a verdade.
Ao  caminhar  nestes  passos,  lembre -se  que  só  vencemos  Satanás  ao  confrontá-lo  verbalmente.  Ele não pode ler os  seus pensamentos e não obedecerá a eles. Só Deus tem  conhecimento  completo  da sua  mente.

 Ao  cumprir  cada  passo  é  importante  submeter-se  a  Deus  no  seu  interior  e  resistir  ao
diabo lendo em voz alta – em voz alta renunciar, perdoar, confessar, etc  O leitor está a avaliar a sua
vida e a comprometer-se com  a  verdade. Se os seus problemas vêm  duma  fonte alheia  às que  estão aqui, não perde nada ao fazer os passos. Se vem sinceramente, ficará mais perto de Deus!

Passo  1: Falso vs. Verdadeiro

Por favor, comece com esta oração:

“Nosso  Pai  celestial,  peço-Te  que  me  reveles  todas  as  práticas  de  ocultismo,  religiões  falsas  e  falsos profetas com quem consciente e inconscientemente, eu tenho estado envolvido.”

Eis aqui algumas práticas falsas:

1.Bruxaria     
2.Magia negra ou branca 
3.Budismo     
4.Maçonaria     
5.Fantasmas     
6.Curas por magnetes   
7.Religião Nova Era     
8.Rezar a Virgem Maria ou aos Santos
9. Telepatia
 10. Astrologia
11. Testemunhas de Jeová
12. Meditação
13. Ioga
14. Teosofia.
15. Mormonismo

Responda!

Já consultou um espiritista, bruxo, médium ou assistiu a uma reunião da “Nova era”?
Já foi hipnotizado? Tem  ou  teve  um  amigo  imaginário  ou  guia  espiritual   que  deu/recebeu  conselho  ou amizade? Já ouviu vozes na sua mente? Teve pensamentos que o(a) condenam ou que são alheios á sua crença ou experiência? Já sentiu que houve um diálogo na sua mente? Teve experiências espirituais que você considera fora do normal? Esteve envolvido em algum rito satânico?


Agora ore assim, nomeando aquela coisa em que se envolvia.
“ Senhor  confesso-Te  que  tenho  participado  em  ________________...  e  eu  peço  o  Teu  perdão  e renuncio a _____________________ como uma falsificação do cristianismo verdadeiro.”

Se já recebeu Cristo como seu  Salvador, Ele já o  libertou pela Sua vitória  sobre  o  pecado  e morte  na cruz. Se não  está  a  experimentar liberdade, poderá ser por não ficar firme  na fé nem confiar  no  seu lugar em Cristo.  É  da responsabilidade do cristão fazer o necessário para manter uma relação aberta com  Deus.

O  destino  eterno  do  filho  de  Deus  não  está  em  jogo:  está  seguro  em  Cristo.  Mas  a  sua
vitória diária está em jogo se deixar de manter as comunicações abertas com Deus.
O  leitor crente  não é  uma vítima  impotente  na luta  entre  duas super potências  celestiais.  Satanás é enganador.  Só  Deus  é  omnipotente  (todo-poderosos),  omnipresente  (sempre  presente)  e
omnisciente (sabe tudo). Mas às vezes a realidade de pecado e a presença do mal parece mais real do
que a presença de Deus – isto faz parte do engano de Satanás.

O Senhor Jesus Cristo venceu Satanás; ele é  um inimigo derrotado;  nós estamos em  Cristo. O conhecimento verdadeiro  de Deus e da  nossa identidade  em  Cristo  são  o  que  determina  a  nossa  saúde  mental.  Uma  ideia  falsa  de  Deus,  um entendimento distorcido de que somos como filhos de Deus, e a “glorificação” de Satanás (atribuindo poderes de Deus à criatura Satanás) prejudicam e levam à doença mental.

A  batalha é na sua mente leitor. A única maneira de perder controle é prestar atenção  a um espírito
enganador  e  acreditar  numa  mentira.  Os  pensamentos  que  se  opõem  a  estes  passos  somente
vencem  quando o  leitor  crente  acreditar  neles.  Se  o  leitor  está  a caminhar  nos  passos  sozinho,    não preste  atenção  à  decepção  –   pensamentos  mentirosos,  que  o  tentam  intimidar.  Se  o  leitor  está  a caminhar  nos  passos  com  um  pastor  de  confiança  ou  conselheiro  (que  aconselhamos  fortemente quando  há  traumas  e  cicatrizes  na  sua vida),  comunique  qualquer  pensamento  que  tem  e  que  está em oposição para cumprir os  passos. Ao trazer a mentira à luz, o poder  de Satanás está derrotado  e quebrado. Tem que cooperar com  o  conselheiro,  comunicando  o que  se  passa  na sua  mente. Antes do primeiro passo, reveja os acontecimentos da sua vida para discernir as áreas  que precisam de ser tratadas.

História da sua família:

- História religiosa dos seus pais e avós,
- Vida familiar como criança até à juventude,
- História de doenças físicas e emocionais na sua família,
- Adoção, encarregados de educação.

História pessoal:

- Hábitos de comer (comer/vomitar; jejuns/falta de apetite; comer compulsivamente),
- Vícios  (drogas, álcool),
- Medicamentos (para quê?),
- Hábitos em dormir e pesadelos,
- Abusos sexuais, físicos, emocionais  (violação etc.),
- Hábitos no pensamento  (pensamentos blasfemos, condenatórios, distraídos, fantasias),
- Interferência mental na igreja, oração ou leitura da Bíblia,
- Vida emocional  (ira, ansiedade, depressão, ressentimento, medo),
- Vida espiritual (salvação – quando? como? tem segurança nela?).

Passo 2: Engano contra verdade

A  palavra  de  Deus  é  verdadeira   e  precisamos  de   acreditar  nela  do  fundo  do  nosso  coração.    Quer aceitemos,  quer  não,  precisamos  de  acreditar  que  ela  é  verdadeira.    Jesus  é  a  verdade,  O  Espírito Santo é  o  Espírito  da verdade,  a  Palavra de Deus é  a  verdade, e  nós temos  que  falar  a verdade  em amor.  (João 14.6, 16.13, 17.17, Efésios 4.15)

O crente  em  Jesus  não deve enganar  ninguém  através  de  mentiras, exageros, ou qualquer coisa que tenha  a  ver  com  decepção.  O  Diabo  é  o  pai  das  mentiras,  e  ele  tenta  manter  as  pessoas  em escravidão através de decepção.   É a verdade em Jesus Cristo que nos liberta (João 8.32-36, 44;
2 Timóteo 21.26: Apocalipse 12.9)

Vamos  encontrar  verdadeira  felicidade  e  libertação  quando  paramos  de  viver  uma  mentira  e
passarmos a viver na verdade.  Depois de confessar os seus pecados, o rei Davi escreveu:
“Bem-aventurado  o  homem  a  quem  o  Se nhor  não  atribui  a  iniquidade,  e  em  cujo  espírito  não  há engano.” (Salmos 32.2)

Quando  temos  a  certeza  que  Deus  nos  aceita  e  nos  ama,  ficamos  livres  para  confessar  os  nossos pecados e enfrentar a realidade , em vez de fugir da verdade e das circunstâncias dolorosas.
Comece com esta oração:

“Nosso Pai  celestial,  eu sei que  Tu desejas que eu tenha a verdade no  meu ser interior e que encarar
esta  verdade é o  caminho para a  libertação  (João 8.32). Eu reconheço que tenho  sido  enganado pelo pai  da  mentira  (João  8.44)  e  que  me  enganei  a  mim  mesmo  (I  João  1.8).  Eu  Te  peço  em  nome  do Senhor Jesus  Cristo que  Tu, Pai celestial, repreendas  todos  os  espíritos enganadores  pela eficácia  do sangue derramado e da ressurreição do Senhor Jesus Cristo.
Visto  que  eu  Te  aceitei,  pela  fé,  na  minha  vida  e  agora  estou  assentado  com  Cristo  nos  lugares celestiais  (Efésios  2.6),  ordeno  a  todos  os espíritos  enganadores que saiam de  mim.  Agora,  peço  ao Espírito Santo que me guie em toda a verdade (João 16 13) “ Sonda-me,  ó  Deus,  e  conhece  o meu coração; prova-me, e conhece os meus pensamentos; e vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno”  (Salmos 139 23,24) Em nome de Jesus eu Te peço.”

Há muitas maneiras em que o diabo que é ‘o deus deste mundo’ tenta enganar-nos. Como com Eva no jardim,  ele  tenta  convencer-nos  a  depender  de  nós  mesmos  e  a  satisfazer  aos  nossas  necessidades através do mundo  ao nosso redor, em  vez  de através  da  confiança na provisão de Deus  Pai  que  está nos céus.

O  seguinte  exercício  vai  ajuda-lo  a  descobrir  maneiras  em  que  eventualmente   possa  ter  sido
enganado. Maneiras em que possa ser enganado pelas coisas do mundo
Crendo que:

Adquirir dinheiro e coisas vão trazer felicidade (Mateus 13.22: 1 Timóteo 6.10)
Comer ou beber em excesso vai aliviar o stress e fazer me feliz. (Provérbios 20.1: 23.19-21)

Passo 3: Amargura Contra Perdão

Precisamos  de  perdoar  os  outros  para  que  Satanás  não  nos  vença (II  Coríntios  2:10,11).  Temos  que  ser misericordiosos  tal  como  nosso  Pai celestial  é misericordioso  (Lucas  6:36).  Temos que perdoar tal  como fomos  perdoados (Efésios 4.31,32).  Peça  a  Deus  para trazer  à  sua consciência  as  pessoas  que  precisa  de perdoar, orando assim:

"Nosso  Pai  celestial,  agradeço-Te  pelas  riquezas  da  Tua  bondade,  longanimidade,  e  paciência,  sabendo que a Tua bondade me conduziu ao arrependimento  (Romanos 2:4). Eu  confesso que  não tenho mostrado esta  mesma  paciência  e  bondade  aos  que  me  ofenderam,  antes  tenho  guardado  amargura  e ressentimento.  Eu  peço-Te  que,  durante  esta  autoavaliação,  me  tragas  à  memória  somente  aquelas pessoas a quem eu não tenho perdoado para que eu o possa fazer.
Também Te peço  que, se eu  ofendi  alguém,  me  tragas à memória  somente  aqueles  cujo  perdão eu  devo buscar e até que ponto o devo buscar (Mateus 5:23,24). Peço-Te isto, no nome precioso de Jesus. Amém!"

Ao lembrar-se dos nomes, faça uma lista deles. Como  último  nome   escreva  “eu”.  Perdoar  a  si  mesmo  é  aceitar  a  purificação   divina   e   o  perdão. Também  escreva  “pensamentos  contra  Deus”    pensamentos  que  geralmente  se  levantam  contra  Deus, que geralmente resultam em sentimentos de ira contra Ele. Na verdade não perdoamos Deus, porque Ele não peca por comissão nem por omissão. Mas precisa de renunciar especificamente esperanças erradas e pensamentos contra Deus e concordar em libertar-se de qualquer ira contra Ele. Antes  de  orar  no  sentido  de  perdoar  as  pessoas,  pare  e  considere  o  que  é  perdão  e  o  que  não  é.  A decisão que  fará e quais serão as consequências.

Perdoar não é esquecer!

As  pessoas  que  tentam  esquecer  descobrem  que  não  conseguem. Não espere até que  a  sua  dor  desapareça  antes  de perdoar a outra pessoa, porque  quando escolher perdoar, O  Senhor Jesus Cristo pode começar  a  cura-lo das suas magoas. No entanto,  não vai experimentar  a cura
de Deus até que primeiro perdoe os outros.

Perdoar é uma escolha! Uma  decisão!

Visto que Deus nos  manda  perdoar, é algo que podemos fazer. Mas  perdoar  é  difícil  para nós  porque é  contra  o  nosso  sentido  de  justiça. Mas  Deus  diz-nos  que nunca  nos  devemos  vingar  (Romanos  12.19).  Mas  o  leitor  pode  dizer   “Porque  devo  libertá-los  das consequências  do  pecado deles?”eis  o  problema! É  que  você  está  escravizado  pelo  pecado  deles,  pelo
seu passado! Você pode libertá-los e ter a confiança que Deus sempre exige justiça e Ele vai julgá-los com justiça, o que é impossível para nós.

“Mas não entende o quanto aqueles me magoaram!” Não vê que ainda o estão a magoar? Como é que se põe  fim à  dor?  Então  perdoe  as  pessoas  não  para  lhes  fazer  bem,  mas  para o  seu  próprio  bem,  para se libertar.  Perdoar não é  só  uma  questão  entre  si  e eles;  é uma questão que tem  a  ver  com a  sua    relação com Deus.

Perdoar  é  escolher  viver  com  as  consequências  do  pecado  duma  outra  pessoa. Custa
perdoar. O  ofendido  concorda  pagar  o  preço  do  pecado  do  outro.   Mas  o  ofendido  viverá  com  as consequências, quer perdoe ou quer  não perdoe;  a  escolha  é  viver  ou  na  amargura  de  não  perdoar  ou  na liberdade de  perdoar. Jesus aceitou as consequências dos pecados dos outros. Deus Pai fez assim:
“Aquele que  não conheceu pecado (Deus, O fez pecado por nós, para que n'Ele fossemos feitos a  retidão de Deus ” (II Coríntios 5 21)

Onde está a  justiça?  Está na cruz que possibilita o perdão certo –  lembre -se que  Jesus  perdoou  aqueles  que  O  crucificaram  sem  eles  pedirem  desculpas. Mesmo  enquanto
zombavam d’Ele e feriam-No Ele orou “Pai, perdoa-lhes; porque não sabem o que fazem.” (Lucas 23.24)

Perdoar trata o “coração”.

É necessário  reconhecer a  dor  e  o ódio.  Se  perdoar não toca  o  coração emocionalmente,  será  incompleto.  Muitos  sentem  a  dor  das  ofensas,  mas não  sabem  reconhecê-la,  ou não que re lembrá-la. Deixe que  Deus traga a  dor à  sua mente para  que Ele a cure. Negar a dor não  a
cura.

Perdoar é escolher não utilizar contra eles o pecado deles.

Deus diz que “jamais me  lembrarei dos seus  pecados e  das  suas  iniquidades ” (Hb.10.17). Jamais  lembrar-se-á  do  pecado,  isto  significa  que Deus não utilizará  o passado contra nós (Sl.103.12).   Quando utilizamos  o passado contra os outros, não estamos a perdoa-los.  Por isso, deixe o passado e escolha rejeitar todo o pensamento de vingança. Perdoar  não  significa  esperar  por  um  sentimento;  tal  sentimento  nunca  aparecerá.

Se esperar  pelo  sentimento  de  perdão,  nunca  vai  chegar.    Se  escolher  perdoar,  Satanás  perde   terreno (Efésios 4.26,27), Deus curará as suas emoções e vai ganhar a sua liberdade.
Ao orar, Deus é capaz de trazer à sua mente pessoas e experiências das quais se esqueceu. Deixe -O fazer, apesar   da  dor.  Lembre-se  que  faz  isso  para  seu  próprio  bem.  Deus  quer  que  seja  livre.  Não  tente desculpar-se ou explicar o comportamento do outro. Perdoar é enfrentar a  dor e deixar o outro nas mãos de Deus. Sentimentos negativos vão com o tempo, agora a questão é livra -se do seu passado.

Não  diga ”  Senhor  ajuda -me  a  perdoar”   pois   Ele   já  o  está  a  ajudar!  Não  diga  “Senhor, eu  quero perdoar” mas sim “Senhor, eu  escolho  perdoar e posso perdoar”.  Isto  é  a  sua  responsabilidade.  Fique  com  cada  nome    até  que tenha  a  certeza  que  enfrentou  toda  a  dor  que  se  lembra    o  que  ele/ela  fez,  como  ele/ela  o  magoou, como ele/ela o fez sentir (rejeitado, odiado, indigno, envergonhado, sujo, etc.)

Agora, você está pronto para perdoar as pessoas que estão na lista  - e ser livre em Cristo, sem as pessoas do passado terem domínio sobre si. Esta oração é para orar em voz alta :
"Senhor, eu perdoo  ________________(nome)  por  _____________________(especificar  pecados,  dores, sentimentos).  Amém!"

Comentários

Postar um comentário

Respeito é bom e todo mundo gosta. Caso os comentários sejam ofensivos ou se desviem do assunto, os moderadores tem todo o direito de removê-los.

Postagens mais visitadas